Browsing articles tagged with " Poesia"

Resgate de minha Consciência Negra!

Nov 19, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog  //  No Comments

Está rolando uma pesquisa para enriquecer a gravação de meu próximo clipe. Nem eu esperava ser tão breve, considerando que lancei um clipe em agosto desse ano.

Agora mais um passo. Parceria lendária. Gente amiga. Gente que ouviu meu som e ofereceu essa possibilidade.
Ao olhar de modo mais profundo para o alicerce filosófico e histórico de uma das minhas composições, esbarrei em quem? Madiba!

Para quem não sabe, a história dele me acompanha.

Inspirador. Real… Único! Cristão também! Era Metodista! Devia crer no evangelho distante daquele alienado ou para alienar.

Não adianta me indagar perguntando se sei os outros lados das histórias. Não tenho visão romântica das lutas contra o regime Apartheid. Perceber as realidades, diversas, inclusive aquilo que atinge o Brasil, nos vacina daquilo que os filmes ou mesmo os livros tentam empurrar como verdade.

Madiba!

Madiba não era um cara que dava a outra face sempre. Mas, em algumas situações, teve que oferecer. Superou… Iluminado!

Claro que já escrevi muita coisa tendo ele como alicerce. Você acha pesquisando nesse site mesmo.

NKOSI SIKELEL IAFRIKA (DEUS ABENÇOE A ÁFRICA)

Cabelos Grisalhos

Exalando Esperança

Aspectos Históricos sobre o Racismo

O sonho de Luther King não virou pó!

Só que a visão sempre se renova. Ubuntu! Humanitude!

Encontro com as palavras não ditas ou metáforas históricas, humanas. De vez em quando nasce alguém assim que, simplesmente, não aceita aquilo que está posto. Diálogo? Claro! Mesmo considerando que nem sempre a verdade dita é aceita ou mesmo ouvida.

Imagens, sorriso! Luta… Na véspera do dia 20 resgato minha consciência negra. Para mim, mesmo os militantes mais experientes resgatam diariamente. Como a luta contra o racismo é constante, sempre tem de ser renovada.

Engraçado, estava forçando esses dias a inspiração para escrever e publicar um texto nesse singelo mês. Porém, nada encontrava. Agora, de modo inusitado, nasceu. Valeu Madiba!

#negritude

#20denovembro

#zumbidospalmares

#nelsonmandela

#livresdoracismo

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Único e Soberano (violão e voz)

Oct 26, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Vídeos  //  No Comments

Não sei se farei com todas as músicas de minha autoria… Mas essa é minha vontade! Divulgar versões de simplicidade… Sem banda, efeitos, quase do modo que os sons foram compostos. Para isso tem se ser natural… Sem forçar… Está aí uma delas!

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Não Tive Medo – Jean Mello (Clipe Oficial)

Aug 30, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Músicas, Vídeos  //  1 Comment
Foco no sonho, mesmo que pareja distante, sem visão, ofuscado!

Foco no sonho, mesmo que pareça distante, sem visão, ofuscado!

O que antes era apenas uma poesia, virou música. Depois transformou-se em um dos conteúdos de meu primeiro livro. Não demorou muito, uma das faixas de um disco completo. Agora clipe!

Quem conhece meu trampo sabe que Não Tive Medo, possui uma expressão de validade imensurável para mim: Final da Tarde.

 

Escrevi dois textos sobre isso…

E no final da tarde – http://jeanmello.org/novo/blog/nofinaldatarde/

E no final da tarde (parte II) – http://jeanmello.org/novo/blog/e-no-final-da-tarde-parte-ii/

 

Não Tive Medo, enquanto composição, é herança desses pensamentos, dessas reflexões.

Som sempre foi uma de minhas formas de espalhar mensagens de esperança. Alguns dias contando com grandes estruturas. Outros, apenas com o violão e a voz.

Verdade… Fui tomado pelo amor. Mas não qualquer amor… Sentimento que não dá espaço para desistência!

Baixe de graça o disco – http://jeanmello.org/novo/blog/olhos-abertos-jean-mello-novo-album/

Esse clipe foi dirigido e produzido por Gabriel Melo.

#naotivemedo #olhosabertos

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Não Tive Medo – Jean Mello (prévia 30 Segundos)

Aug 26, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Vídeos  //  No Comments

Do dia 29 para o dia 30 de agosto, exatamente às 00:00 horas, vai ao ar meu primeiro clipe. Confira mais detalhes.

Enquanto isso, uma prévia. Só pra dar um gostinho, antes da versão que vamos emplacar.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Estrada de Percalços…

Aug 19, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Vídeos  //  No Comments

caminho

A primeira versão dela foi violão, alguns arranjos de guitarra e a minha voz. Depois, reformulamos, pensamos em nova roupagem, além da batera. Esse som tem identidade própria. Jamais pensei que poderia se apresentar no formato publicado nesse projeto. Sem dúvida, Olhos Abertos, como um todo, ficou bem mais rico.

Falo da música Espera… Comecei falando de como a gravamos, em duas oportunidades. Agora, a definitiva, versão que prevaleceu.

Por incrível que pareça, já contei em outro momento a história desse som, antes de pensar, muito antes, na inauguração dessa série em que contarei como minhas músicas foram compostas.

Agora meu foco é compartilhar o efeito que ele tem em meu trabalho como um todo. Espera, além de abordar questões existenciais, demonstra que, seres humanos repletos de fé, não apenas o compositor que vos fala, precisam preservar acesa a chama da esperança.

Fazer introspecção, debruçando-me sobre minha própria arte, não consiste em simples missão.

Um filme, resgate de processos que nem todos artistas revelam, bastidores…

A poesia denuncia a falta de amor e o modo como, muitas vezes, estamos perdidos, imersos na solidão mesmo em meio à multidão.

Simples e ao mesmo tempo complexo. A esperança de muitos é a volta daquele que prometeu.

Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido.
1 Coríntios 13:12

Para quem não sabe, Espera, quase que da mesma forma que Infinito, chegou depois de tempos que não compunha nada. Quando isso acontece, pelo menos comigo, no momento em que o silêncio se rompe, parece ser um presente entregue dos céus.

Não sei qual das duas versões mais gosto. Cada uma tem sua particularidade.

Olhei pra sua estrada
Era cheia de percalços, caminho imprevisível
Saí de madrugada olhando para o céu
A espera de um sinal, que nunca apareceu
Seu olhar é livre, doce e singelo
Pena que nem sempre posso crer ou posso ver
Só me falta o amor que quero ter,
Encontrar a liberdade, em seus passos descansar

Estou à espera de você aparecer aqui
E contar a sua história
Eu conto no relógio o tempo de te conhecer

PS – Para ouvir a primeira versão dessa música clique na imagem. Baixe de graça meu novo disco, clique aqui.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Nasce a nova luz em meio a falta de amor…

Jul 24, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Músicas  //  No Comments

Brisa Leve Amor

Não é mais um som… de todas as faixas do disco, se colocasse em ordem cronológica, essa seria a primeira, Brisa Leve.

Uma galera evangelista, pessoas engajadas em espalhar mensagens fundamentadas nos quatro evangelhos. Não sei se todos, inclusive eu, tinha essa consciência das coisas. Mas, olhando para trás, na prática, era isso que juntos fazíamos.

Fomos, numa noite de sexta-feira, mais ou menos trinta pessoas, falar do amor de Deus na Vila Madalena, São Paulo. O ano era 2002. Eu e um amigo meu com o violão nas costas. Mas eu não esperava que, ao chegar no destino proposto, a inspiração o invadisse com novas notas musicais. Correspondi, cheguei com um pedaço da letra, improvisada, não tinha nenhum lugar para anotar. Bem, reconheci na hora que foi no momento certo que ele me mostrou o som. Depois de alguns dias completei a letra. A música estava pronta.

Eu sei, você está comigo! Tirou minha tristeza, mostrou-me o sorriso. Eu sei, tu és o meu amigo. No meio da escuridão, encontrei a solução.

Acho Brisa Leve a música que mais transmite o que exalo a respeito da espiritualidade. As outras chegaram depois dessa leitura. Ou seja, de um modo ou outro, elas derivam desse processo.

Não são maiores e tampouco menores. São parte de um ciclo que compôs o projeto Olhos Abertos inteiro.
Um pouco de vida, um gole, um cálice. Medite na música, compartilhe por aí.

PS – Para ouvir a versão original de Brisa Leve, clique na imagem. Para baixar o disco completo, clique aqui.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Versos de ventania!

May 8, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

Era para ser uma carta que ainda não posso escrever. Também escrevo para preencher vazios, lacunas.

Não me importo muito, quando gosto do som, resolvo que ele merece que eu me debruce.

Realmente sei que trago comigo versos carregados de ventanias de pensamentos e inspirações minhas, de meu pobre coração.

Sei lá o real motivo, algumas músicas, principalmente as metafóricas ou românticas, me permitem colocar pensamento direto no papel em forma de versos. Isso quando não inspiram outros sons, outras músicas nascidas da alma.

Tenho de valor as minhas memórias. Um cronista tem isso como seu bem mais precioso para preservar o ato de escrever. Mesmo que livros não sejam publicados ou sites alimentados; ainda que não sejam palavras grafadas, fiquem a mercê do tempo e do vento, são bens mais valiosos que o ouro. Afinal de contas, “a palavra não volta vazia.”

tetrio_vazio_e_gelado_-_tatiana_reis

Não é tão grande quanto a beleza das flores.

Demora a alcançar a plenitude do céu estrelado.

Se tiver certeza de que está no caminho errado não tenha medo de voltar. Às vezes é melhor regressar… São as janelas para a vida!

Gostaria de plantar poemas como se fossem sementes.

Sinto saudades, não tanto quanto antes, mas ainda sinto.

O que partiu e não voltou não era mesmo para ser meu.

O choro pode durar até mais que uma noite. Mas a alegria…

Ainda sei que existem olhares furtivos que desejam ver meu fim.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Páginas:«123456789»

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.