Browsing articles tagged with " Liberdade."

Minhas raízes estão firmes como as de um Baobá

Nov 28, 2016   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

Por Jean Mello

Sarau do Projeto Raízes no Museu da Imigração. Foto: Isidro Sanene

Sarau do Projeto Raízes no Museu da Imigração. Foto: Isidro Sanene

Não conheço profundamente a literatura africana e os aspectos históricos que comprovam o quanto essa cultura influenciou a nós brasileiros. Eu disse que não conheço os detalhes, mas tenho noção do impacto que tudo isso gerou em minha vida enquanto escritor.

Não me culpo por isso – digo a respeito de não saber quase que na totalidade – mesmo sendo um escritor, um jovem intelectual à beira dos 33 anos de idade.

Por que me culpar por não saber na completude se apenas recentemente a “Coleção Geral da História da África” foi traduzida para o português? Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Você curte os sons de Minas Gerais?

May 10, 2016   //   by Jean Mello   //   Blog, Músicas  //  No Comments

Realmente, a cultura brasileira é alimento consistente para toda humanidade. Ela é universal. Uma prova é essa nova leitura de uma música que, em sua consagrada versão original, foi cantada simplesmente por Milton Nascimento.

Julia Vargas, na atualidade, nos apresenta verdadeira obra prima. Lapidada, acompanhada por instrumentistas de primeira. Ela conseguiu colocar sua pegada, charme, seu toque especial.

Ouça uma vez e depois não pare de repetir. Siga meu exemplo…

Aliás, todos os vídeos dessa série intitulada Mar Azul, dando cara nova aos sons de Minas Gerais, são geniais. Arranjos modernos sem perder a força das raízes de músicas já chamadas de clássicas. Isso sem contar a produção audiovisual e fotográfica. É de cair o queixo.

Julia Vargas

Navegue, procure, ouça suas músicas preferidas com um sentimento bem diferente do usual. É a nova geração mostrando que veio para ficar, respeitando nosso próspero passado cultural.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Promoção de inauguração da Livraria Virtual Inspirando Sonhos…

Jan 21, 2016   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

Fim de Tarde - Capa

Concorra ao meu livro mais recente, “Fim de Tarde”. Como autor, minha principal inspiração foi, dia após dia, ver o sol se esconder e, junto com isso, presenciar algum fenômeno tão belo quanto esse a minha volta: músicos de rua se apresentando na Avenida Paulista; uma mãe incentivando seu pequeno filho a ler; os professores que lutam para educar em escolas com estrutura precária e sem nenhum incentivo do poder público; as famílias periféricas remando contra maré. Tudo isso me inspira.

E você? O que te inspira?

Para participar da promoção poste a resposta por comentário no Facebook e compartilhe a postagem divulgando essa promoção. A resposta mais criativa vai levar o livro “Fim de Tarde”, de minha autoria. O resultado será divulgado, em meu site e na fanpage da Livraria Virtual Inspirando Sonhos, no domingo (24/01/2015), às 22:00 horas. Participe!

‪#‎oqueteinspira‬

http://inspirandosonhos.com/

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Mesa farta de escritos…

Dec 31, 2015   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Dicas de Livros, Músicas  //  No Comments
Imagem: Sylvio Ayala

Imagem: Sylvio Ayala

Pra quem simplesmente observa, essa é uma mesa repleta de escritos, raros ou não, gêneros aleatórios.

Olhando de modo mais atento vemos, no mínimo, pessoas que colocaram a alma no papel, em diferentes épocas e contextos. Mas no dia em que essa mesa estava posta, eu me fazia presente a convite do mestre Sylvio Ayala.

Local? Instituto Verdescola… Fica na Barra do Sahy, litoral norte de São Paulo. Tive a oportunidade de ver mais coisas – além da farta mesa literária – e de refutar o mito de que crianças, adolescentes e adultos, de regiões de vulnerabilidade social não se interessam pela leitura ou pela escrita, pelas artes, de um modo geral.

Desde 2014 sou convidado para fazer umas oficinas esporádicas por lá. Geralmente de comunicação com foco em mídias digitais, musicalização e outras temáticas caras ao universo educacional e cultural, brasileiro e mundial. Sempre fui bem recebido.

Nessa época eu era autor de apenas um livro, Crônicas Perdidas. Quantas coisas boas de lá para cá.

Agora, em 2015, sem desconsiderar qualquer momento passado dessa história, o convite foi ainda mais especial. Verde Festival. Preciso me explicar. Utilizarei as palavras do Instituto, que comemorou 10 anos de existência, aproveitando o momento propício do evento, você pode entender melhor em que consiste o festival.

(…) durante todo o dia houve apresentações dos alunos e espaços com oficinas, exposições e vivências que de alguma maneira faziam os visitantes conhecerem e outros relembrarem estes anos da história do Instituto na comunidade. Por este ano ser mais que um festival e ser também um motivo de comemoração de aniversário, mais do que nunca os alunos capricharam nas apresentações e nos espaços decorados com temas, como, por exemplo, a sala de comunicação que virou um túnel do tempo relembrando o nascimento de jornais e revistas, primeiros tipos de escrita e a exposição com os veículos de comunicação – rádios antigos, telefones, máquina de escrever entre outros.

Por volta de mil famílias passaram pelo local no dia 09 de dezembro de 2015. Tem mais preciosidades que peguei no blog do Verdescola.

E para descontrair ainda mais o grupo de teatro do projeto “Espetáculo” que faz as oficinas aos sábados, fez uma apresentação sobre “Vida no Sertão” falando sobre as pessoas que deixaram o nordeste em busca de uma vida melhor. Histórias de vida parecidas com as dos moradores da comunidade da Vila Sahy.

Não apenas histórias parecidas com as dos moradores daquela região. As apresentações refletiram, em minha opinião, complexidades humanas universais, raramente abordadas em instituições educacionais e, ainda mais, nas relações sociais do cotidiano.

Aprecio quando vejo educadores inserirem os clássicos filosóficos em suas oficinas pedagógicas, integrando esses densos conhecimentos às artes inúmeras.

Ainda preservo em mim a apreciação utópica em perceber os momentos em que seres humanos são transformados por intervenções poéticas e artísticas.

Guardo isso em mim por saber que participar de tudo isso é simplesmente uma oportunidade de me inserir na história que nesse momento acontece.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Sarau do Vinil – Edição de Dezembro

Dec 11, 2015   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Dicas de Livros, Publicações  //  No Comments

Sarau do Vinil

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Fernando Pessoa

Especial não por ser o último sarau que vou participar nesse ano, soltando rojões por conta da densa trajetória percorrida com um livro tão recente, “Fim de Tarde”. Visceral… Assim descrevo o Sarau do Vinil.

Nem precisa de esforço para desenvolver escrita livre sobre algo que está na alma. Não apenas para te convidar. Mas porque, simplesmente, ser chamado para falar de metáforas dos meus dias, periféricas, centrais, quebradas ou inteiras, é a razão principal pela qual escolhi ser cronista poético.

Não mais com crônicas perdidas, foram achadas. Espalhando sementes, esperança. Aos poucos encontro parceiros, gente como eu, que dá asas às utopias comuns e incomuns.

Se planejei nesse ano publicar dois livros, sendo que um já está esgotado? Em partes… Um processo editorial pode ser bem elaborado, arquitetado, planejado. Agora, as reações das pessoas não. Mais que feliz… Apesar de todas as dificuldades já conhecidas encaradas por todos ativistas culturais. Claro, todo brasileiro.

Quero agradecer toda galera que organiza o sarau, especialmente a Alê.

Vou deixar cada leitor com as palavras ditas não por mim, mas pela equipe que faz o Sarau do Vinil acontecer.

Você vai colar com sua poesia?

Salve, família!!!

Nossa edição de dezembro vai dar samba… na vitrola, nossa homenagem aos 50 anos de carreira da diva Beth Carvalho, e os 40 anos da musa Leci Brandão.

A expo vai ficar por conta do cartunista, artista, poeta, figuraça: Nelson Catenee, que promete pincelar na hora e ao vivo as nossas emoções.

Jean Mello acabou de parir mais um livro e vai nos contar tudo sobre o seu “Fim de Tarde”. Escritor aqui da quebrada, nossa voz!

E pra fechar, nosso parceiro Márcio Rodrigues vai comandar a roda de samba que vai ser aberta, como os mics, as mentes e os corações. Traga seu instrumento, ou venha batucar os nossos… bora fazer barulho, dando cadência e sentido pro nosso samba!
Durante a nossa festa a galera da Deeanto Brasil vai montar uma loja bem massa com artigos de vestuário cheios de imponência e empoderamento preto!

Se vc não é ruim da cabeça, nem doente do pé, cola aí!

“Mas o meu nome vai ficando pela madrugada
Que eu tenho um samba e outro pra cada emoção
Poeta que é poeta não perde a parada
O que vem é festa pro meu coração”
(Paulo César Pinheiro)

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Formação Cidadã – “Fim de Tarde”

Nov 27, 2015   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Dicas de Livros, Publicações  //  No Comments

Casa de Cultura 2

Ontem, dia 26 de novembro, foi especial. Falei do meu novo livro, Fim de Tarde, na Casa de Cultura Palhaço Carequinha. O evento foi em parceria com a Comunidade Cidadã e o Ponto de Cultura Nós da Comunicação.

Quando cheguei, muito antes de falar apenas um pouco de como é ser escritor no Brasil, pude contemplar as produções comunicativas, principalmente as de vídeo, de muitos jovens comunicadores que estão mergulhados no que as quebradas agregam de mais belo: riqueza cultural, criatividade educativa e técnica avançada em comunicação (fotos, vídeos, fanzines, rádio comunitária, poesias e crônicas).

Especial por ser comunitário. Jovens do Grajaú… Educomunicação… Quero que seja sempre assim. Falar das crônicas, educação para liberdade, Paulo Freire em meus caminhos, Nelson Mandela como mentor, Sabotage no que diz respeito à humildade. Claro que foi em comunidade, mas, sobretudo, para a formação cidadã.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Auri Verde Chácara – Sarau

Nov 24, 2015   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas, Músicas  //  No Comments

Auri

Essa ONG chamo carinhosamente de Auri. São amigos, parceiros de um ano de muitas conquistas. Sim… Estarei divulgando e vendendo meus livros nesse evento. Para muitos esse lugar é longe, mas vale à pena. Posso contar com sua presença?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Páginas:«1234567...14»

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.