Browsing articles tagged with " África"

Soberano e Vital!

Dec 3, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Poesias, Projetos, Vídeos  //  No Comments

Cruz

Não me esqueci! Tenho de finalizar minha série de textos sobre as composições de minha autoria, lançadas nesse ano em meu novo disco, Olhos Abertos.

A verdade é que, em dias inusitados e de correria plena, as ideias se misturam. Mas, quando o compromisso é lançado, tem de ser cumprido. Antes de ir adiante, o legal é dar uma recapitulada, situar quem está lendo, colocando, um por um, os títulos dos textos anteriores. Assim você pode visitá-los aqui pelo blog.

 

1) Com a guitarra nas mãos e o coração aberto!

2) O meu e o seu mundo…

3) Nasce a nova luz em meio a falta de amor…

4) Ao longe a solidão e a falta de amor…

5) Estrada de Percalços…

6) Não Tive Medo – Jean Mello (Clipe Oficial)

7) Voando e ainda mantendo acesa a chama da esperança!

 

Tive de ativar minhas memórias. Fazer novamente o percurso. Colocar em dia o que esquecido estava. Nada simples…

Hoje é um pouco mais fácil. Único e Soberano, música que finaliza meu mais recente projeto, e também esses inúmeros textos, nasceu como uma confissão de fé em Cristo Jesus.

O Cristo que creio não é intolerante e nem fundamentalista. É o Deus das parábolas, da leveza e, ao mesmo tempo firmeza, quando o assunto era colocar novamente nos eixos quem queria alienar, através da dureza da lei.

O Deus do fardo leve. Eita que me emociono ao pensar nos evangelhos, mudou tudo e todos.

Nem falo dos templos de pé, cada um que cuide do seu. Falo do Templo que Ele reconstruiu em apenas três dias.

Único e Soberano, resume o que Ele sempre foi, mas não quis usurpar o fato de Ser. Era, é e sempre será o Deus Verdadeiro. Longe da minha e da sua maneira de ser. Simples…

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Especial Jean Mello TV CINEC – Programa Balanço Zona Sul

Nov 30, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Vídeos  //  No Comments

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Faculdade em SP é referência em inclusão negra na educação

Nov 21, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Entrevistas, Vídeos  //  No Comments

 

Nesta quinta-feira (20) é celebrado o dia nacional da consciência negra. A data foi escolhida por causa da morte de Zumbi dos Palmares, há mais de 300 anos, em 20 de novembro. Em São Paulo, uma faculdade que leva o nome do símbolo da resistência à escravidão usa a educação para passar por cima do racismo. Veja todos os vídeos do Jornal da Band.

Fonte: Jornal da Band

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Resgate de minha Consciência Negra!

Nov 19, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog  //  No Comments

Está rolando uma pesquisa para enriquecer a gravação de meu próximo clipe. Nem eu esperava ser tão breve, considerando que lancei um clipe em agosto desse ano.

Agora mais um passo. Parceria lendária. Gente amiga. Gente que ouviu meu som e ofereceu essa possibilidade.
Ao olhar de modo mais profundo para o alicerce filosófico e histórico de uma das minhas composições, esbarrei em quem? Madiba!

Para quem não sabe, a história dele me acompanha.

Inspirador. Real… Único! Cristão também! Era Metodista! Devia crer no evangelho distante daquele alienado ou para alienar.

Não adianta me indagar perguntando se sei os outros lados das histórias. Não tenho visão romântica das lutas contra o regime Apartheid. Perceber as realidades, diversas, inclusive aquilo que atinge o Brasil, nos vacina daquilo que os filmes ou mesmo os livros tentam empurrar como verdade.

Madiba!

Madiba não era um cara que dava a outra face sempre. Mas, em algumas situações, teve que oferecer. Superou… Iluminado!

Claro que já escrevi muita coisa tendo ele como alicerce. Você acha pesquisando nesse site mesmo.

NKOSI SIKELEL IAFRIKA (DEUS ABENÇOE A ÁFRICA)

Cabelos Grisalhos

Exalando Esperança

Aspectos Históricos sobre o Racismo

O sonho de Luther King não virou pó!

Só que a visão sempre se renova. Ubuntu! Humanitude!

Encontro com as palavras não ditas ou metáforas históricas, humanas. De vez em quando nasce alguém assim que, simplesmente, não aceita aquilo que está posto. Diálogo? Claro! Mesmo considerando que nem sempre a verdade dita é aceita ou mesmo ouvida.

Imagens, sorriso! Luta… Na véspera do dia 20 resgato minha consciência negra. Para mim, mesmo os militantes mais experientes resgatam diariamente. Como a luta contra o racismo é constante, sempre tem de ser renovada.

Engraçado, estava forçando esses dias a inspiração para escrever e publicar um texto nesse singelo mês. Porém, nada encontrava. Agora, de modo inusitado, nasceu. Valeu Madiba!

#negritude

#20denovembro

#zumbidospalmares

#nelsonmandela

#livresdoracismo

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Não Tive Medo – Jean Mello (prévia 30 Segundos)

Aug 26, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Vídeos  //  No Comments

Do dia 29 para o dia 30 de agosto, exatamente às 00:00 horas, vai ao ar meu primeiro clipe. Confira mais detalhes.

Enquanto isso, uma prévia. Só pra dar um gostinho, antes da versão que vamos emplacar.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

A ilusão da ostentação

Apr 27, 2013   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

O problema da ostentação é justamente a exaltação exagerada do consumo. Poder em que o que é caro pode calar vozes que antes tinham o que dizer. Irmãos e irmãs ajoelhados diante das ilusões enfiadas goela abaixo.

Calma, deixe-me explicar meu singelo ponto de vista. Demorou para chegar nas mãos dos mais pobres o direito capitalista de consumir – em quantas parcelas for necessário – aquilo que antes era impossível a população de baixa renda ter acesso. Os efeitos disso não são imediatos, as parcelas são longas e ainda sem entrada. Como tudo, vai demorar muito tempo para que percebam. Até lá inventam outra coisa.

Problema nenhum quem nada tinha ter o direito de ter, desde que o produto não se transforme no deus nosso de cada dia. Sim, parece que os carrões que vemos circulando nas quebradas, os celulares com mais músicas que as baladas, os computadores, as motos etc., serviram como algo paliativo para diminuir ainda mais a possibilidade de percepção de que ainda falta educação de qualidade, uma saúde que realmente atenda as necessidades das pessoas que mais precisam, a falta ou sucateamento de espaços para promoção da cultura das e nas periferias do Brasil.

Pode parecer demagogia, quem não quer ter o melhor? Quem não quer impressionar? A resposta é simples: o que mais vale não é o que queremos, e sim o que realmente precisamos. Quais coisas almejamos realmente? O que nos impulsionaria a ter ligação não apenas com os bens simbólicos, e sim com o poder de mudar a realidade? Não precisa se esconder e nem colocar debaixo do tapete a sua resposta. Se coloque para que possamos ouvir o que realmente pensa, sem máscaras, sem qualquer maquiagem. Cansei de falsos sorrisos quando o que realmente precisamos é de sinceridade.

Excesso de motos, carros, desejo, perdição, ostentação. Antes não tínhamos nada disso, agora temos. Legal, mas estão nos negando outra coisa maior.

Estão nos entretendo, não mais apenas com as histórias colossais novelísticas ou do amplo mercado cinematográfico. Não mais apenas com as drogas mais pesadas e com alto poder destrutivo. Multiplicou-se o foco ilusório aos quais estamos submetidos. Sim, duro admitir, mesmo com novidades que podem ser comemoradas sem nenhum tipo de culpa, arrogância ou exagero: nossas quebradas estão quebradas. Ainda estamos divididos na percepção ou não percepção. Ainda, infelizmente, iludidos.

Retratos alienados, mentes vazias ou ocupadas apenas pelo desejo de ter mais. No meu entendimento estamos cercados de artifícios que não permitem que realmente tenhamos a chance de saber o que está a nossa volta. Nossos sonhos estão quebrados, em detrimento do exacerbado consumo. “Pobre é o diabo, eu odeio ostentação”, diz Mano Brown. Não odeio quem ostenta, apenas não gosto do que tentam imprimir na multidão enquanto prioridade, acima de tudo e de todos. Quem não quer ter? Isso vale mais que os seres humanos?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Só não quero correr o risco de desistir de lutar

Mar 17, 2013   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Poesias  //  No Comments

Risco de ganhar

Risco de perder

Risco de viver

Risco de morrer

Risco de não lembrar o nome dela

Risco de abraçar quem se ama

Risco de correr do afeto a todo tempo

Risco de não confiar mais em ninguém

Risco de deixar de lado oportunidades únicas

Risco de abraçar algo e ir até o fim

Riscos que não quero correr

Riscos que tenho a obrigação de correr

Risco de sonhar de modo exagerado

Riscos utópicos

Risco da falta de fé

Risco de contrair alguma fé alienante ou doentia

Risco de perder tudo

Risco de não entender as palavras mais importantes

Sei que todos nós corremos o risco de ir em direção ao nada

Risco de se perder nos labirintos da existência

Alguns riscos vale a pena correr

Outros, porém, é bem melhor deixar de lado

Só não quero correr o risco de desistir de lutar

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Páginas:«12345»

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.