Voando e ainda mantendo acesa a chama da esperança!

Out 13, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Músicas, Vídeos  //  No Comments

Voar Luther

Para quem ainda se lembra, um pouco depois de lançar meu novo disco, inaugurei em meu site uma série de escritos contando faixa por faixa as histórias das composições e como a inspiração poética me invade.

Trampo resgatar tudo isso na memória. Mas, falta apenas essa faixa, “Vou Voar, e a última, “Único e Soberano”.

 

***

 

Talvez seja o reflexo maior daquilo que muitos consideram pura utopia, inclusive em meio aos cristãos descrentes. Seria uma contradição cristãos descrentes em Cristo? Sim, mas, com cautela quando olhamos, vemos aos montes.

Quando a prioridade se constitui em proteger os bens simbólicos capitalistas, protelando os alicerces dos evangelhos anti-sistema religioso, o resultado se traduz veementemente em pessoas crentes em Mamom, e não em Cristo Jesus.

Deixe estar, as coisas mudam e, ceticismo, também, infelizmente, passa a ser outro extremo de quem se decepciona com os bastidores da fé.

Vou Voar”, lógico, mais uma faixa de meu projeto, “Olhos Abertos”, simplesmente se constitui como mensagem de esperança.

Mas, tenho impressão de que falar de espiritualidade baseado no existencialismo da fé apresenta-se como nova filosofia.

Nova não de inovação, porque filosofar é mais velho que quase tudo, fundamento de todas ciências e de quase todos os tipos de saberes, conhecimentos, menos os chamados mitológicos. Nova pela preservação daquilo que é raro. Nova, porque vejo surgir pessoas que não se prostraram ao deus desse século. Nova Aurora!

 

O que é inocência para muitos, é real para mim. Estava, sim, no “caminho da solidão”, como muitos ainda estão.

Cristo, não esse pregado por muitos, mas o profeta que o sistema religioso temia, todos os dias exalava esperança e vida. Tinham ódio por verem que ele resplandecia amor. Sonhos se transformavam em realidade. Ele era e ainda é a voz que ecoa, diz o que todo povo gostaria de dizer.

“Vou Voar” com o Cristo das parábolas. O que valorizou a que tinha apenas duas moedas. Àquele que nos ensinou a arte de amar e perdoar. Amor em ação!

Àquele que lavou os pés de pecadores como eu e você.

O que transformou água em vinho puro.

Andou com os pobres, injustiçados e excluídos.

Claro que não me nego a voar com o Cristo descrito por Paulo! Quem, em sã consciência, se negaria?

Confesso que não manjo nada de teologia. Sei que, cercado de amor e de livros que leio sobre o assunto, arrisco-me a dar meu parecer. Tenho como fundamento os evangelhos, de que as representações da figura de Cristo Jesus que podemos ver com facilidade hoje em dia são incertas.

 

***

Quando compus esse som estava na casa do meu pai e, empunhado com o violão dele, surgiram as palavras…

 

Vou Voar bem alto com Cristo até o fim.

Nunca irei me irei me arrepender, será sempre assim.

Quando andava no caminho da solidão,

Jesus Cristo entrou em meu coração

Quando andava no caminho da morte

Ele mudou minha sorte…

 

Isso faz tempo… Um pouco mais de dez anos atrás! A versão original que virou som de liberdade de alguns jovens de um grupo que eu participava nessa época, tinha Rap no meio e outras coisas que, honestamente, nem me lembro mais.

Até o dia que resolvi gravá-la. Mudou muita coisa, menos a essência.

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Vaidade… Correr atrás do vento!

Em frente... Sempre em frente... A caminhada faz mais sentido quando não se olha tanto para o passado. Acho que...

Close