Soninha – Crônica de Dayse Ferreira Rego

Abr 18, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas  //  1 Comment

Bateu o sinal, ela saiu. Era uma menina magra, cabelos cumpridos, olhos castanhos, nariz longo, como uma jóia! Uma pessoa extraordinária e que não parecia ter apenas 16 anos, não por sua aparência física, mas sim por sua mente, tinha um ponto de vista diferente das adolescentes de sua idade. O que talvez fosse um dos motivos pra muitas meninas não gostar dela.

Soninha era meiga, inteligente, calma, mas quando agrediam sua família virava uma fera! Tinha mais amizades masculinas, pois a grande maioria das meninas de nossa sala e que tinham sua idade não sabiam lhe compreender, pois Soninha não era vaidosa, não tinha nenhum ídolo, era muito perfeccionista e namorar ou ficar, principalmente, era algo que estava fora de seus planos. O que mais gostava de fazer era ler livros e aprender coisas novas.

Eu era o confidente de Soninha e ela dizia que não aguentava mais as perseguições das meninas que a julgava ser o que não era, e resolveu mudar de estado, ir para casa de sua avó e passar uma boa temporada por lá. Fiquei muito triste, pois sabia que talvez aquele fosse o último dia que a visse e que a teria tão perto.
Levei-a até a sua casa, onde pegou suas malas e partimos para a rodoviária, a partir daí não sabia o que fazer. Percebi que estava apaixonado…

Acabou o ano letivo e, eu só me correspondia por cartas com Soninha desde que ela se mudou. Isso era o que me animava e confortava; depois de um tempo ela não me mandava mais cartas, enquanto eu lhe enviei várias, mas fazia quase um ano que não me respondia.

No ano seguinte, as salas continuaram com as mesmas pessoas, o que diminuía a minha expectativa de estudar com ela novamente.

Assim que voltamos de férias, tivemos uma surpresa…

…Soninha havia voltado!

Ela não era a mesma, estava com um novo visual e pra minha infelicidade voltou com um namorado.
Soninha me pediu desculpas por não ter continuado a escrever as cartas, a se corresponder, pois sua avó ficou doente, precisou fazer várias viagens e numa de suas viagens começou a escrever um livro que foi dedicado a mim, e neste mesmo local conheceu aquele garoto.

Ela só veio pra pegar o seu histórico. As meninas se admiraram com a mudança dela, mas sempre colocando defeitos.
Eu fiquei muito triste, pois ela iria se mudar de vez pra outro estado e logo até de país. Mas ao mesmo tempo fiquei feliz porque ela assim estava, e isto tudo era o que me importava, a sua felicidade.

Sabia que um dia a tiraria do meu coração, até porque o sentimento ainda não tinha aflorado, mas jamais irei me esquecer dos momentos felizes e lindos que passamos juntos que não foram possíveis descrever neste breve relato. Ela foi uma amiga verdadeira e fiel, o que dificilmente encontramos.
Soninha… Nunca te esquecerei!… Soninha

Criado em: 01/08/2001

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

1 Comment

  • Adoreei a História e é uma coisa frequente que já aconteceu comigo só que eu me mudei de escola adorei *-*

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Dennis Portell, educador…

Na semana passada alguns leitores acompanharam a entrevista que fiz com o Urbanista Concreto, um grande escritor e responsável por...

Close