Por Outro Lado

Ago 11, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog  //  No Comments

Por Outro Lado

Impressionante! Em um dia finalizei a leitura de Por Outro Lado. Pergunte-me se vou ler novamente. Claro! Vou retomar com outros olhos… Esse livro pode ser lido baseado em olhares dos mais diversos.

São poucos os escritores que conseguem abordar questões pesadas com leveza. Assuntos relevantes, espiritualidade que coloca os pés no chão da vida.

Esse livro demorou para ir a público. Mas chegou no tempo certo! Existe densidade na exposição dos pensamentos? Sim, invejável até para escritores de longa data. Verdade, conversar de modo literário, arrancando sorrisos e lágrimas de quem lê, não é para qualquer um. Perfeito, vamos em frente…

Ouso dizer que esse livro vai gerar novos escritores, fazer gente tirar da gaveta dos pensamentos ou as físicas mesmo, manuscritos esquecidos, verdades que ninguém quer ouvir. Muita gente vai esvaziar a mala, compartilhar as bagagens.

Carregar sozinho, ainda mais em grandes caminhadas, fica pesado. Junto não, todo mundo caminha de mãos dadas, rumo ao inalcançável horizonte. Repito, quantas vezes for necessário: “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.” (Eduardo Galeano)

Mas não qualquer caminhar, tampouco os desalinhados com a realidade. Utopia pode ser simplesmente o amanhã!

Parabéns mano… Que esse seja simplesmente o começo…

Nem preciso dizer que recomendo!

Adquira o seu diretamente com o autor… Ele vai te mandar com dedicatória –https://www.facebook.com/PauloSeverino

 

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

Leave a comment

CommentLuv badge


Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Ao longe a solidão e a falta de amor…

Infinito, som de arrebentar. Fazia dois ou três anos que eu não conseguia compor nada. Estava triste, desamparado, a inspiração...

Close