Para que o registro não se perca

Feb 7, 2017   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Contos, Crônicas  //  No Comments

 Por Carlos Pedro

Post Original

Créditos: Carlos Pedro

Esse dom “som” quase perfeito…

Ouvi a música que vinha de longe. Os acordes da guitarra eram bem definidos. A banda estava bem sincronizada. Um som quase perfeito, apenas não era completamente por conta da minha imperfeição.

Não posso dizer que não chorei ao ouvir que o som se aproximava, mas logo após, num piscar de olhos, sorri. Confesso: o som tinha poder de alterar minhas emoções, era inenarrável. Podia sentir que estava sendo levado para um lugar do qual nunca tinha ouvido falar. Ou melhor, até já tinha, só que não acreditava que existisse. Imaginei que viesse apenas de meus sonhos, de minhas visões, porém, era realidade.

Extracto de “Esse dom “som” quase perfeito…” in Fim de tarde, página 23 de Jean Mello, escritor brasileiro.

Ao fundo… a obra de arte do grande Isidro Sanene, escritor e artista plástico angolano.

Confira o post original no Facebook clicando aqui.

Para comprar o livro clique aqui.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Exalando Esperança (meu primeiro e único som instrumental)

“Exalando Esperança” é um dos livros de minha autoria. Em breve terá nova edição da publicação. Novo projeto gráfico e...

Close