No sarau do Suburbano encontrei força poética…

Dez 19, 2015   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  2 Comments

Circulando pelos becos centrais de Sampa. Andando, como cronista de um tempo bom para disseminar palavras de conscientização poética, mesmo que para alguns sejam ácidas. “Um bom lugar se constrói com humildade”, já dizia o grande mestre Sabotage.

Foi assim que fiquei sabendo da Feira Literária Marginal Periférica Independente, que aconteceu na Galeria Olido no dia 12 e 13 de novembro desse ano de 2015.

Foto: Marilda Borges

Foto: Marilda Borges

Nessa oportunidade lancei dois livros, ao mesmo tempo, como é de conhecimento de quem acompanha esse blog que completa sete anos de existência. Comemoro com poesia, vida, sonhos alcançados, com alicerces sólidos dos clássicos de filosofia e o firmamento dos escritores contemporâneos em minha prateleira, alma e, porque não dizer, espírito.

Nesses dias em que na São Bento encontrei tanta gente boa, que Alessandro Buzo, escritor, com 12 livros publicados, me convidou para lançar o meu título mais recente, “Fim de Tarde”, no Sarau do Suburbano Convicto. Aceitei de pronto.

Praticamente um mês se passou. No dia 15 de dezembro fui concentrado em direção ao Bixiga. Tinha de chegar no número 70 da rua 13 de maio.

Antes do horário combinado cheguei. Nesse mesmo dia tinha mais um lançamento previsto. Walter Limonada, junto com o Hans Freudenthal, Haikais com Limonada é o título da obra.

Não demorou muito, os poetas foram amontoando. Gente de todos extremos da cidade, com suas ideias e protestos na ponta da língua, registrados no papel ou em dispositivos móveis. Antes das poesias serem recitadas, aos montes, falei de como foi concebido o livro “Fim de Tarde” e um pouco de minha trajetória como educador.

Recitei uma música minha chamada “Palavras”. Essa você encontra de graça em meu primeiro álbum chamado “Olhos Abertos”. Lá eu queria mais ouvir que falar.

Tantas poesias belas, realistas, falando do quanto as quebradas são oprimidas todos os dias pelas injustiças de muitos poderosos que não estão nem aí para o povo e, tampouco, para a vida dos periféricos, principalmente quando são pretos e pobres.

Quilombo cultural, resistência poética. Rola toda terça o sarau do Suburbano. Em 2016, volta à partir de 19 de janeiro. Você lá vai encontrar uma livraria especializada em literatura, que muitos rotulam como marginal.

Especial foi lançar meu livro nesse espaço. Melhor ainda foi conhecer tanta gente boa. Agradecimentos tenho muitos. Não citarei todas as pessoas porque não caberia nesse texto.

Sou escritor, participo de coletivos de poetas e ativistas culturais, gente que faz a diferença.

“Ainda exalando esperança, lógico que sem a inocência de achar que todas as pessoas querem realmente um mundo melhor.”

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

2 Comments

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Também sou Suburbano Convicto

Vai rolar nessa terça - 15 de dezembro - a última edição do Sarau do Suburbano Convicto. Nessa oportunidade farei...

Close