Literatura e música: paixões que não abandono!

May 16, 2014   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

musica-literatura-bellotto

Literatura e música! Lindo viver isso em momentos inusitados… No busão lotado a inspiração chega, andando por alguma avenida que, por mais acessível que pareça, apresenta nuances periféricas de inacessibilidade visível aos olhos de quem enxerga as realidades sociais.

Hoje, alguém que leu Crônicas Perdidas, me disse que, ao ler os textos, teve a sensação de ter pisado em alguns lugares que cito ao longo do livro. Honra para um cronista…

É, agora toda luta, muitas coisas que passei e que eu não conseguia explicar de modo palpável, têm explicação.

Que cheguem as ideias próximas ou as próximas ideias. Peço para eu tenha sensibilidade o suficiente para acessá-las, percebê-las, vivenciá-las quase em sua completude. Quase de modo holístico.

Penso que não errei em citar o quase no parágrafo acima. Ninguém, por mais competente que seja, por mais profundo que seja o pensamento, consegue alcançar a totalidade das coisas.

A totalidade de um pensamento não se alcança nem na coletividade, quanto mais nas particularidades ou singularidades de um exercício intelectual. O máximo que fazemos, mesmo na densidade acadêmica, é produzir um simples recorte da realidade.

Sim, os métodos são diferentes, as formas de publicizações são diversas, mas todas elas, mesmo as que se dizem neutras, são apenas leituras de mundo, como nos alertou o mestre Freire.

Não temo ser reducionista. Quem concentrar um pouco de esforço em compreender essas palavras, verá que, sem sombra de dúvidas, os pensamentos acusados de informais são muito semelhantes aos que são cercados de pesquisas apoiadas em livros e mais livros, validados por mestres e doutores.

Os métodos de investigação de artistas, cronistas, poetas, teólogos do cotidiano (Rubem Alves escreveu um livro inteiro sobre isso), devem ser valorizados.

O amanhã é simples, mas nem sempre ele é resultado daquilo que é plantado hoje. Tudo é vaidade e se corrói com o tempo.

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Versos de ventania!

Era para ser uma carta que ainda não posso escrever. Também escrevo para preencher vazios, lacunas. Não me importo muito,...

Close