Exalando Esperança

Mar 13, 2013   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  2 Comments

Exalando esperança e ainda me livrando da dor de ver o que poucos enxergam ou assumem que veem.

Experimentando disparidades de vida. Valorizando quase que ao extremo a supremacia do existir desse lado – ao menos sei que dar importância a cada dia, cada segundo, como se fosse o último, é no mínimo prudente.

Sabendo da beleza e do perigo das palavras, principalmente as que têm o poder hipnotizante de enganar, para não cair no erro de dizer muito antes de escutar mais ainda.

Com um sorriso horripilante e deixando de lado os passos errados, perniciosos, do tempo que se vai sem que se possa perceber.

Tentando falar de coisas pesadas de um modo mais leve. Tenho mais perguntas que respostas. Um menor número de afirmações equivocadas. Muito ainda tenho de aprender nessa inesperada caminhada. Tenho em mim a certeza de que nada sei.

Transposições de outro amanhecer.  O romper da miserabilidade da alma perdida nos encantos mundanos da falta de poesia. Plenamente satisfeito e ao mesmo tempo em busca de satisfação. Fonte inesgotável de utopia.

Mergulhando… Pensando… Refletindo no espelho dos desencantos dos dias do passado. Nos sonhos, na expectativa do amanhã que não me pertence, em direção ao nada.

Aceitando o que antes não queria ver a cor. Negociando com o inegociável nos dias de puro radicalismo. Aprendendo, sem saber se aprendo de modo correto, perceber e lidar com a inveja de quem está a minha volta.

Educando, sendo educado em comunhão com quem quer comungar ao meu lado, para não me perder na solidão que me seduz.

Firme para não deixar de lado a oportunidade ímpar de aprender com Milton Santos, Caio Fábio, Ricardo Gondim, Ed René Kivitz, Emicida, Marcelo Nery, Nelson Mandela, Chico Buarque, Mano Brown, MV Bill, Chorão, Renato Russo, Paulo Freire, Emilia Ferreiro, Cássia Eller, Martin Luther King Jr., Bianca Mello, Marilene de Mello e uma infinidade de pessoas, gente que não cabe em nenhuma lista.

Ainda exalando esperança, lógico que sem a inocência de achar que todas as pessoas querem realmente um mundo melhor.

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

2 Comments

  • […] Agora meu foco é compartilhar o efeito que ele tem em meu trabalho como um todo. Espera, além de abordar questões existenciais, demonstra que, seres humanos repletos de fé, não apenas o compositor que vos fala, precisam preservar acesa a chama da esperança. […]

  • […] antes do desenvolvimento, como algo óbvio, teve de acontecer o primeiro passo. Qual foi ele? Um texto postado em seu site, em março de 2013. No conteúdo o cronista anunciou – mesmo que os leitores […]

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Segunda dose… Mais alguns sons pra você!

Mais sons, esses não ouvi no final da tarde. Foi em um horário qualquer... Algumas mensagens de família... Outras delas...

Close