Como educar?

Oct 25, 2011   //   by Jean Mello   //   Artigos, Blog, Crônicas  //  No Comments

 

 

E quantos aos educadores… Sim, àqueles que ainda acreditam que algo pode mudar, até mesmo em suas práticas pessoais, colocando em xeque até mesmo o que se tem como absoluta. Para vocês também é que essa breve carta está sendo escrita. Apenas faço um alerta, antes de tudo, que não espere encontrar nenhuma resposta por aqui. Considero que apenas encontrará outros questionamentos, coisas que precisarão ser formuladas.

Posso até dizer, sem medo de me enxergarem como alguém desconexo da realidade… Tenho muito amor pelas coisas que todos educadores enfrentam em todo território brasileiro. Uma das realidades é que muitos professores são submetidos, todos os dias, a condições sub-humanas. A sala de aula é o palco da guerra, tanto para os educandos quanto para os educadores. Já cansei de ver angústias que poderiam ser evitadas. E quanto aos sacrifícios? Quantas coisas têm acontecido em escolas de todo país e quase ninguém tem se dado conta de que a luta é legítima.

Sem contar, com todas as letras, sem mais delongas, que pode acontecer mais casos de Realengo se alguma medida não for tomada.  Deixa eu me explicar, até mesmo para que meus textos não sejam destorcidos por ninguém: não torço para que ninguém morra nas mãos de ninguém. Sou a favor dos sonhos, tanto é que tenho dentro de mim todos os sonhos do mundo. Mas, sem esconder nada, estamos sabendo para onde ir? Estamos, em nossa sociedade, sabendo educar as crianças e os adolescentes? Quantos pais e filhos perdidos em seus próprios desígnios, não sabendo nada acerca da própria educação, sabendo dos níveis básicos, quase ninguém está dando conta.

Sabe qual é um dos motivos? A modernidade nos deixa perdidos. Hoje qualquer atitude pode ser recriminada. Os especialistas opinam e não sabem o que fazer na prática. Depois de tentarem ditar o que faremos sobre eu e você, com milhões de dúvidas, não sabendo qual é a fórmula correta. Só que afirmo aqui, com toda convicção, não existe nenhuma fórmula.

Para educar é preciso confiar no conhecimento que cada um possui acerca do contexto em que vive. Tanto dentro do lar, como em qualquer lugar, cada pessoa pode se achar.

Deixe-me dizer… Estou preocupado com tudo que tem tentado interferir na situação das pessoas que supostamente estão sendo educadas. Todo mundo quer fazer projetos nas escolas, cada um tem sua opinião acerca do que deve ser feito em cada lar, sempre dão “pitacos” quanto ao que deve ser feito para que cada criança seja ensinada. Quem é que tem a receita?

Não creio naquela que foi chamada Pedagogia do Amor, baseada apenas em histórias que muitas vezes são desconexas com o que fundamentou a história do Brasil. Com todo respeito, sem muito alarde, por qual motivo temos mais influência, em nossas palavras, ou mesmo de modo detalhado, naquilo que nossas crianças aprendem na escola, a predominância dos resquícios do Império Romano ou da cultura grega? Enquanto isso o essencial fica de lado.  O que é realmente verídico ao fundamento de nossa história fica jogado às traças. Quer que eu vá direto ao assunto? Aposto muito mais na Pedagogia do Oprimido, que me toca e fala daquilo que é o nosso país. Já leu esse livro? Precisa ler… Se já leu precisa reler…

Nem quero aqui citar àqueles educadores que estão em organizações não governamentais, que até têm muitas aspirações, sonhos que ficam de lado em troca de interesses de donos de projetos sociais que se vendem para qualquer tipo de empresa ou mesmo para qualquer gestão governamental. Acho que por esse motivo que Jesus disse: não peço para os tirem do mundo, mas para os livrem do mal. Todo lugar, em quase todos os olhares, existe o próprio objetivo da pura manipulação, cabe a cada um discernir. Não, nem pense que estou fora do mundo ou da realidade, procuro enxergá-la com meus próprios olhos, com a contribuição dos mistérios do pensamento. Essa carta parece confusa pra você? Apenas considere que o melhor é não ficar perdido nos labirintos da existência.

 

Related Post

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comentários Facebook

Leave a comment

CommentLuv badge

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.
Email
Print
Read previous post:
Feliz dia das mães

    Alguns filhos são abandonados pelos pais simplesmente porque os pais acham que não poderão dar uma boa formação,...

Close